O que Anitta pode nos ensinar sobre co-marketing

O que Anitta pode nos ensinar sobre co-marketing

A cantora Anitta é um dos grandes cases da música pop nos últimos anos. Sua rápida ascensão foi resultado de uma estratégia de marketing exemplar, que fez seu nome ser conhecido mundo afora. Um dos aspectos do planejamento que levou Anitta ao topo das paradas é o co-branding, um parente próximo do conceito de co-marketing, que já foi tema do blog. A cantora utiliza com maestria a estratégia por meio de parcerias pontuais com grandes nomes da música pop. Esse fator foi determinante para o crescimento internacional de Anitta, que se intensificou após parcerias com nomes como Iggy Azalea, Maluma (foto) e Major Lazer.

O objetivo desse post é chamar a atenção para o sucesso de Anitta sob a perspectiva do co-marketing (ou co-branding no caso dela). Muitas empresas podem se espelhar na artista carioca, se não para atingir mais de dois bilhões de acessos no YouTube, ao menos para subir de patamar a um custo acessível.

Parcerias que dão certo

O co-marketing e o co-branding pressupõem uma relação cooperativa entre as duas partes. É preciso haver uma química entre as marcas (ou cantores) envolvidas para a iniciativa ter maior potencial. Anitta, por exemplo, soube escolher bem os artistas com os quais compartilhou hits de sucesso. A cantora e sua equipe tiveram, ainda, o mérito de expandir o raio de atuação na música, com incursões no sertanejo – em parceria com Wesley Safadão – e no ascendente reggaeton – ao lado do colombiano Maluma.

O exemplo de Anitta mostra para as marcas que a estratégia de co-marketing pode caminhar bem de diferentes formas. Há uma trilha mais natural em que a empresa busca um parceiro dentro do seu ramo de atuação e outra mais ousada, com a captação de parcerias em outros segmentos que tenham potencial de atrair novos públicos com perfil similar às personas já estabelecidas pela marca.

Anitta é a prova de que os dois caminhos podem funcionar. Na chamada “zona de conforto”, a cantora teve sucesso em parcerias com Ludmilla e Nego do Borel – também oriundos do funk. Mas ela não parou por aí e carimbou seu passaporte após os singles gravados ao lado de Maluma, Iggy Azalea e Major Lazer. Essa ousadia para expandir seus horizontes faz de Anitta uma cantora que hoje pode ser definida como camaleônica, uma virtude e tanto para qualquer artista pop. David Bowie, lendário cantor britânica apelidado de “camaleão do rock”, não nos deixa mentir.

Para as empresas, fica a lição de que sair da zona de conforto sempre pode ser saudável. Parcerias pontuais são interessantes para manter o negócio nos trilhos em tempos de vacas magras.

Aproveite para conhecer também a estratégia de inbound marketing, que pode funcionar muito bem ao lado do co-marketing. É só clicar nesse botão aqui embaixo!

2018-04-24T02:19:05+00:0010/07/2017|